0025 interestelar

#25 – Interestelar: o humanismo atinge as estrelas

cp0025 interestelar

O ex-cientista, engenheiro e piloto Cooper, juntamente com seus filhos Tom e Murph, sobrevivem em suas terras plantando milho, um dos poucos alimentos que ainda subsistem ao clima caótico de um futuro não muito distante. Após uma tempestade de areia em que Murph se esquece de fechar a janela de seu quarto, ela descobre uma anomalia na gravidade em seu quarto, e por causa da poeira acumulada, alguns códigos e coordenadas aparecem de forma codificada.

Cooper interpreta como coordenadas geográficas e localiza uma base secreta da NASA não muito longe de seu lar. Ao ser interrogado e reconhecido, ele é convocado a participar de uma missão bem ousada com alguns outros cientistas para explorar um buraco de minhoca recém descoberto. Para retomarem uma exploração anterior de encontrar um possível novo lar. Cooper precisa decidir se irá arriscar tudo, inclusive nunca mais poder ver seus filhos, para sair nessa expedição, por outro lado, sua recusa pode significar o fim da raça humana.

Após muito tempo explorando o espaço, indo em direção ao local designado, a tripulação de cientistas recebe dados de 12 planetas, explorados por outros 12 cientistas, mas de acordo com os dados, apenas 3 desses 12 planetas possuem potencial para habitação humana. Eles vão até o primeiro planeta, mas um acidente somado com a diferença temporal da região, faz com que percam décadas de tempo equivalente na Terra. O que deixa tempo apenas para escolher dentre os dois planetas restantes.

Aqui acontece uma trama bem interessante. Em um planeta está um cientista muito amado por uma das tripulantes, e pela emoção, ela quer escolher o planeta dele. Por outro lado, os dados do outro planeta são muito mais promissores e Cooper comenta que o cientista que está lá, Dr. Mann, é o melhor de todos eles, portanto, o mais racional é ir até ele. Ao fim de muita discussão eles resolvem ir ao planeta do Dr. Mann, mas ao chegar lá, uma triste reviravolta os aguardava. Dr. Mann havia forjado os dados para ser resgatado, logo, o planeta era completamente hostil e inabitável.

É interessante que o filme Interestellar possui um conceito muito mais perigoso do que filmes abertamente satânicos. Sabe por que? O filme coloca o ser humano como sua própria salvação. A força de vontade e resistência humana é o suficiente para fazê-los encontrar um meio de sobreviver. Esse tipo de frase e conceito é repetido o tempo todo no filme

E sabe por que esse tipo de pensamento é tão perigoso? Se olharmos para a Bíblia, veremos que foi a vontade de um anjo de se voltar para si mesmo que o fez cair em pecado. E esse mesmo comportamento levou Adão e Eva à queda também. Ohar para mim mesmo como o centro de tudo e a razão de todas as coisas é o maior pecado que podemos cometer, e geralmente, aquele que atrai todos os outros pecados.

Tiago diz no capítulo 4 verso 1: “De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês? Vocês cobiçam coisas, e não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam.” O nosso próprio eu sem Deus, é o maior perigo que enfrentamos. É isso o que Deus nos diz através de Jeremias 17 verso 5: “Maldito é o homem que confia nos homens, que faz da humanidade mortal a sua força, mas cujo coração se afasta do Senhor.”

É somente em Deus que nossa salvação se encontra. Jeremias conclui no verso 7: “Mas bendito é o homem cuja confiança está no Senhor.” Que você busque sempre a Deus e que sempre fuja de tentar sentar no trono do seu próprio coração.

1 comentário em “#25 – Interestelar: o humanismo atinge as estrelasAdicione o seu →

Deixe uma resposta